Porque grandes talentos abandonam os seus lideres?

A moda agora é enfatizar a crise, faz parte, afinal é uma realidade.
Sendo assim, seria prudente, principalmente no nosso mercado onde vendemos algo intangível e essencialmente serviço, perder nossos talentos?

Vivemos o apagão da mão de obra. Está difícil encontrar pessoas dentro dos padrões, os talentos estão todos empregados e você corre o risco de perder o seu. Hoje tenho plena ciência do estrago que pode ocorrer em uma empresa ao perder seus talentos.

Lendo as últimas, notícias comecei a avaliar mudanças de cadeiras bem interessantes e me estimulou a escrever sobre a retenção de talentos. A essência da liderança na minha opinião é a conquista de seguidores voluntários e não impostos. Sempre enfatizo que a liderança pelo exemplo é infalível, pois, servir de modelo significa oferecer, de maneira muita clara, um conjunto de características que as pessoas admiram e que queiram seguir. Todos nós temos nosso estilo e comportamento e temos que enfatizar o que for positivo. Mas cuidado, se você quer ser exemplo, tem algumas características importantes para ressaltar:

· Ninguém segue morto; quem segue morto é enterro, li isso em um livro….

O líder precisa ter muita energia,muitaaaa mesmo. Portanto, quando estiver exausto ou astral baixo, descanse antes de aparecer diante da sua equipe. Evite sua exposição, você precisa emanar energia e seu entusiasmo tem que ser contagiante. Eu costumo brincar e dizer: Quando o diretor senta o gerente deita e o assistente sonha.
Não esqueça que sinergia é um processo que se obtém por meio de alguém que, com muito entusiasmo, faz os outros aumentarem suas energias.

· Ninguém segue alguém que quer trabalhar 24 horas por dia

Se disser as pessoas da sua equipeque tem saído da empresa todos os dias a meia noite, elas pensarão: “Bom, quem manda ser centralizador? Isso é um problema seu”. Para ser exemplo, você precisa viver outros ambientes, ter experiências profissionais interessantes, vida social para que tenha boas histórias para contar ao grupo. Suas histórias são justamente, os exemplos que servem para mostrar a diferença entre o certo e o errado e apresentar outras realidades (melhores ou piores) á sua equipe. Isso é vivência. Pare para pensar: O que seria do livro da minha vida sem as minhas histórias, experiências, e os exemplos? Você precisa estar ligado ao mundo, observar tudo e estudar sempre. Esse tipo de modelagem gera satisfação dos liderados, que pretendem um dia, tornarem- se líderes

Agora, não se esqueça da parte mais importante: PRATIQUE O QUE AS SUAS HISTÓRIAS PREGAM. Não existe nada pior do que a incoerência.

Aquele ditado: ” Faça o que eu digo e não o que eu faço” servia apenas para as nossas mães durante a nossa infância. Hoje nem para isso serve.

· Pratique o comportamento diferente e desejado.

Não adianta o líder pedir para o grupo ter um comportamento diferenciado, ele deve dar o exemplo. Sugestão: quando precisar que os integrantes da sua equipe trabalhem orientados para o cliente, não converse com eles. Em vez disso, comece a atender os clientes, levante suas necessidades e opiniões e ai, traga para o time. Rapidamente seu time entenderá a mensagem.

Tenha certeza: Ninguém segue quem não cumpre o que diz, isso faz parte essencial da sua credibilidade.

Agora é a sua vez, vamos para prática, eu já estou fazendo a minha parte.

Qual o melhor canal de distribuição (clientes) para vender seu hotel ?

Qual o melhor canal de distribuição (clientes) para vender seu hotel?

Estou chamando de canais de distribuição todos os meios que você utiliza para distribuir os preços do seu hotel, incluindo seu próprio site.

O que é melhor?

1. Ter a mais ampla abrangência nos canais de distribuição, mesmo sabendo que há canais mais rentáveis e outros menos, com o intuito de ocupar espaços do mercado?

2. Trabalhar apenas com os canais de distribuição com retorno mais rápido e lucrativo, deixando espaços de mercados inexplorados?

Muitos hotéis buscam essa resposta, mas na verdade não existe resposta correta, tudo vai depender da situação de cada hotel, situação esta, que pode variar diariamente. Recentemente, li diversos artigos e blogs sobre vantagens e desvantagens de vender em determinado canal de distribuição.
Estive durante anos comprando, ou seja, negociando com hoteleiros melhores condições tarifárias.
Quando participo de discussões sobre os canais de distribuição, sempre surge o comentário: Não podemos ser dependentes de determinados clientes. Tenho a seguinte reflexão: atualmente nenhuma cidade e/ou hotel estão tão bem a ponto de desprezar clientes. E fica a seguinte pergunta. Qual é a sua estratégia de distribuição?

O melhor cliente é aquele que compra e paga em dia, se o custo de distribuição dele, ou seja, a “famosa comissão” é alta, isso é outro ponto de discussão, se o cliente tem uma resposta mais rápida ou mais lenta, tudo isso faz parte da estratégia de vendas do seu hotel.
Hoje com tantas possibilidades de distribuição, o hoteleiro deve saber usar os canais de forma correta. Obviamente que em cada segmento tem alguns que se destacam por sua produtividade e é nesse ponto que devemos tomar cuidado. Seu hotel deve ter uma carteira de clientes equilibrada por segmento, ou seja, não adianta vender somente para uma agência corporativa ou para uma agencia online, por exemplo. Diversificar em cada segmento de distribuição é a maneira mais saudável de ter um faturamento com menos riscos.
Cuidado para não tornar-se refém dos seus clientes, o preço pode ser muito alto.

Boas vendas